quarta-feira, 12 de novembro de 2008

É um truque

não é mais do que isso. Quando me virem na rua, peçam-me dinheiro para uma sopa. Podem querer dinheiro para droga, podem querer dinheiro para álcool, podem querer dinheiro para tudo o que vos fizer mal ao corpo e à cabeça. Mas peçam-me dinheiro para comida. Porque a isso não digo que não. Ontem foi assim. Entre os Restauradores e o Chiado, pediram-me dinheiro três vezes. Uma vez para uma sopa, outra vez para frutas e uns vegetais. Da primeira vez puxei de um euro. Da segunda vez um euro e trocos. Da terceira vez pediram-me uma ajuda. Disse que não podia. Podia, na verdade, podemos sempre. Mas consegui resistir. Foi só isso: resistir. Resisto a dar dinheiro a quem mo pede. Excepto, cá está, se me pedirem dinheiro para comida. Aí eu não sei fazer outra coisa que não querer muito acreditar que é mesmo para comida, que se eu lhes pagar uma sopa o dia lhes corre melhor. É parvoíce, é verdade. Mas acontece.

9 comentários:

S.Tear disse...

é o que dá ser um coração de manteiga....eu também não resisto

Peruca de Tule disse...

Gosto do blog, adorei o post.

:) Parabéns.

Eu, resisto ainda mais. Céptica, n acredito q o dinheiro seja de facto para comer. Prefiro argumentar:
- É mesmo para comida? Tens fome? Anda daí e escolhe um bolo ou uma sandes...

Um dia houve um q depois d ir ao balcão m disse:
- Olhe..., eu pedi um prego especial, pode ser?

lol

BeijOooOoOO *PerucaMaluka*

Mnemósine disse...

Eu também sou assim, mas resisto. Comida dou sempre (que me peçam comida, entenda-se)
Dinheiro só aos arrumadores (sanguessugas) porque não quero o carro riscado ou o vidro partido no regresso. É medo mesmo.
Já me recusaram comida, fiquei furiosa.

cerejinha disse...

Eu dou a propria comida.

Se me pedem comida eu vou ao cafe/minimercado, o que seja, que esteja mais proximo, e dou algumas coisas!

Bjinhus

Marisa disse...

Também penso assim. Aqui há dias a minha mãe disse que um rapaz que lhe disse que estava infectado com SIDA (tinha um cartão de um hospital qualquer que o dizia) se tinha dirigido a ela à porta do supermercado a pedir dinheiro.
Ela ficou um bocado assustada com o aspecto dele e pensou 'se tiro a carteira da mala fico sem ela' e não lhe deu nada. Eu disse para ela andar com umas moedas nos bolsos para dar porque essas pessoas podem estar a pedir para comida!
É claro que pode muito bem ser para outras coisas mas penso sempre que pode ser para uma sandocha.

Carlos Rangel disse...

E já pensaste que se lhe pagares a sopa, eles guardam esse dinheiro que seria para comer, todo para outras coisas? É mau mas é verdade...

Beijinhos.

Sandra disse...

Eu nessas coisas sou um bocadinho cruel... Já vi muita gente que faz da pedinchice uma profissão, que nem tenta refazer a sua vida porque pedir esmola é mais fácil e depois por uns pagam os outros! Mas sem dúvida que pedirem comida me deixa com o coração bem mais apertadinho do que pedirem dinheiro...

Vera disse...

Tu tem cuidado rapariga!!! Um dia à porta do Átrium um arrumador pediu-me dinheiro e eu disse que só dava para comer e ele, na boa, "então vamos lá dentro para eu comer". Lá fui eu para a fila de um sítio com BIUTOQUES, esperei com ele que fizessem o BITOQUE, mais a COCA-COLA e paguei 650 escudos quando a coisa podia ter ficado por uns 50 escudos, digo eu!

Coelha disse...

Eu faço assim: "quer comer?"
Se a resposta for sim vou com a pessoa até ao café mais próximo e peço o que a pessoa quer seja uma sandes ou uma sopa e uma bebida à escolha - menos álcool - pago e vou-me embora à vidinha. Dinheiro nunca dou.