quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Pensei que era o Inimigo Público a chegar mais cedo

Mas não era. A notícia está no Público de hoje: "A polémica instalou-se na blogosfera e no YouTube. Em acções de formação promovidas pelo Ministério da Educação, professores foram convidados a inventar canções de louvor ao computador Magalhães." O vídeo está aqui. E é inenarrável. Não se convida um professor a inventar uma canção de louvor ao computador Magalhães. Quanto mais não seja porque ele pode aceitar.

P.S. (tão a propósito, PS...) Se entretanto o Público online encontrar uma notícia mais surreal que esta e substituir o vídeo, aqui fica uma amostra.

3 comentários:

ines c. disse...

ridiculo!
os gato fedorento não fariam melhor.

D. Ester disse...

a ideia de fazer uma música não é má, tal como não achei mal o rap do LHC. No entanto, o resultado foi desastroso. Tinha sido melhor terem pedido às crianças para o fazerem.

Marisa disse...

Credo, mas uns meses e obrigam os miúdos a ficar de pé no inicio da aula a fazer uma véia ao portatilzinho.